Cecan | Centro do câncer Santa Casa de Piracicaba

Dicas de Enfermagem

O que é o câncer e como é a quimioterapia?
O câncer é resultado do crescimento e multiplicação desordenados de algumas células do corpo. A quimioterapia é uma das formas de tratamento contra a doença.
Considerada como um tipo de tratamento sistêmico, a quimioterapia utiliza medicamentos isolados ou combinados com outros medicamentos, com o objetivo de impedir a divisão celular, levando à destruição das células tumorais.
A quimioterapia é realizada após a consulta com o oncologista clínico, o médico irá avaliar seus exames e seu estado clínico, e somente após essa avaliação a quimioterapia será prescrita.
A forma de administração da quimioterapia pode variar e serão definidas pelo médico em função do diagnóstico e possibilidade terapêutica;
• Via Oral: administração através de ingestão do medicamento pela boca;
• Via subcutânea: administração da medicação sob a pele no tecido subcutâneo;
• Via intramuscular: administração da medicação no tecido muscular;
• Via intravenosa: administração da medicação através de uma veia periférica nos membros superiores
(dorso da mão e antebraço) ou por cateter central (port-a-cath – dispositivo implantado cirurgicamente).
Quais são os efeitos colaterais da quimioterapia?
Os medicamentos utilizados na quimioterapia podem causar alguns efeitos colaterais passíveis de serem controlados ou amenizados com algumas medidas simples. No entanto esses efeitos são passageiros e cada indivíduo pode reagir de forma diferente, mesmo tratando-se da mesma doença e de tratamentos semelhantes. É importante ressaltar que estes efeitos colaterais podem ser prevenidos e/ou amenizados com medidas adequadas.
Que cuidados devo tomar durante o tratamento quimioterápico?
Os efeitos colaterais podem ou não aparecer. Tudo vai depender do medicamento, da dosagem e da resposta individual de cada paciente. É importante que você informe o seu médico e/ou a equipe de enfermagem sobre as reações apresentadas, para que você possa ser ajudado da melhor forma possível.
Fique atento e comunique seu médico quando:
• Febre (Temperatura maior ou igual a 37,8°C);
• Falta de ar e/ou dor torácica de início súbito ou recente;
• Convulsões ou confusão mental;
• Dor de aparecimento recente ou não controlada pela medicação em uso;
• Mal estar extremo;
• Diminuição de força nas pernas ou dificuldade para andar de aparecimento recente;
• Grande fraqueza de início abrupto;
• Náuseas e vômitos que não permitam ingestão de alimentos ou líquidos;
• Diarreia com mais de 3 episódios em 24 horas;
• Constipação (prisão de ventre) por período superior a 48 horas;
• Sangramentos;


Os sintomas mais frequentes são:
Náuseas/vômito
Esses sintomas podem ocorrer no dia da aplicação e até no 3° dia posterior à realização da medicação.
Dicas:
1. Coma alimentos leves e evite gorduras, frituras e condimentos;
2. Alimente-se em pequena quantidade e várias vezes ao dia;
3. Coma alimentos frios ou em temperatura ambiente, para atenuar seu aroma e sabor;
4. Beba bastante liquido para não desidratar;
5. Tome corretamente o medicamento para enjôo que seu médico prescreveu;
6. Mantenha sempre uma boa higiene oral.


Cuidados com a Higiene Bucal
• Mantenha a boca e a gengiva sempre limpas. Faça a higiene oral com escova de dente com cerdas bem macias;
• Evite traumatismo na mucosa oral;
• Faça bochechos com solução alcalina de 3 a 4 vezes ao dia. Prepare a solução diluindo 1 colher de café de bicarbonato de sódio em um copo de água;
• Mantenha lábios hidratados, se necessário, utilize manteiga de cacau ou protetor labial de sua preferência;
• Informe seu médico se estiver sentindo dor ou se houver lesões brancas na boca.

Diarreia
É a liberação de fezes amolecidas ou aquosas 3 ou mais vezes ao dia.
Dicas:
1. Coma alimentos pobres em fibras e farelos e ricos em proteínas e potássio. Exemplo: queijo fresco, ovos cozidos, batata, arroz branco, macarrão, torradas, bananas, chás;
2. Beba bastante líquido;
3. Evite alimentos gordurosos, frituras e leite;
4. Realize higiene perianal com água e sabão neutro, após cada evacuação;
5. Faça uso de antidiarreicos recomendados pelo seu médico.


Obstipação intestinal
É quando o paciente apresenta dificuldade no funcionamento do intestino. A prisão de ventre pode vir acompanhada de dor e desconforto.
Dicas:
1. Consuma alimentos ricos em fibras (verduras, frutas, leite, ameixa preta, cereal integral, legumes cozidos);
2. Laxantes apenas com a orientação médica, mesmo os naturais;
3. Pratique exercícios leves, dentro das suas possibilidades.


Falta de apetite
No período do tratamento pode-se perder o apetite, mas é necessário frisar que a alimentação é importante durante o tratamento, pois quanto melhor nutrido (a), melhor a condição de suportar o tratamento.
Dicas:
1. Coma várias vezes ao dia e em pequenas porções;
2. Coma sempre mais pela manhã;
3. Experimente alimentos fáceis de comer e calóricos, como sorvetes, pudim, gelatina, iogurte, vitaminas de frutas com leite;
4. Nos casos de pacientes com perda de peso é importante realizar avaliação nutricional e se necessário fazer uso de suplemento alimentar prescrito pela nutricionista e/ou médico.


Cabelos, pele e unhas
A quimioterapia pode provocar a perda dos cabelos ou deixá-los enfraquecidos, pode também causar alterações na pele, tornando-a mais ressecada e mais sujeita a manchas. As unhas também poderão ficar quebradiças. Esses problemas são transitórios e desaparecem após o término da quimioterapia.
Dicas:
1. Use shampoo, sabonetes e hidratantes com pH neutro. O pH da pele é ligeiramente ácido e não deve ser alterado;
2. Evite banhos muito quentes e prolongados, pois agridem e ressecam a pele;
3. Preferencialmente passa o hidratante após o banho, pois a pele ainda úmida permite maior absorção do produto;
4. Use protetor solar diariamente, especialmente no rosto e nas áreas expostas à luz solar;
5. Não utilize tintura com amônia;
6. Se preferir corte os cabelos antes de começar a queda;
7. Você pode utilizar perucas ou lenços;
8. Não corte as unhas exageradamente, deixe sempre uma pequena porção da borda livre;
9. Não retire ou afaste cutículas, elas protegem a raiz da unha da ação de substâncias químicas e/ou micro-organismos;
10. Caso haja qualquer alteração, tais como bordas desfolhando ou quebrando, manchas, descolamento ou espessamento da unha, avise seu médico para o correto diagnóstico e tratamento.

Febre
A febre pode acontecer devido à diminuição das defesas do organismo, alguns dias após receber quimioterapia.
Dicas:
1. Febre é considerada a partir da temperatura maior que 37.8°C;
2. Verifique a temperatura a cada 6 horas e comunique seu médico;
3. Evite ferimentos na pele;
4. Evite locais aglomerados e ficar perto de pessoas gripadas.


Problemas sexuais
Algumas drogas causam alterações na reprodução e na sexualidade. A quimioterapia pode interferir na fertilidade masculina e feminina, no ciclo menstrual e na libido. Nesse período a mulher não deve engravidar e o homem em tratamento também não deve engravidar sua parceira. Converse com seu médico para esclarecer suas dúvidas sobre sexualidade.
O que você precisa saber sobre alimentação
• A boa nutrição é importante para todos e essencial durante o tratamento quimioterápico. Comer o suficiente e equilibradamente pode ajudá-lo a prevenir a perda de peso e a fadiga, melhorando a sensação de bem-estar e contribuir para uma melhor qualidade de vida.
• Fracione as refeições, alimente-se de cinco a seis vezes o dia, mantendo horários regulares e pequenos lanches nos intervalos.
• Ao fazer a refeição, escolha um lugar tranquilo.
• Coma devagar, mastigando bem os alimentos. Dê tempo para que seu organismo aproveite melhor os nutrientes.
• Beba bastante líquido (aproximadamente 2 litros/dia). Varie entre sucos de frutas ou legumes preparados na hora, chás naturais, água e água de coco verde.
• Inclua dois ou mais tipos de frutas ao dia e pelo menos 5 tipos de frutas diferentes por semana.
• Leite e derivados (coalhada caseira, iogurte, queijos): fontes adicionais de proteína e cálcio.
• Grãos integrais (arroz, trigo, cevada, etc): ricos em sais minerais, algumas vitaminas do complexo B, alguns aminoácidos essenciais e fibras.
• Porções moderadas e regulares de peixes, frango ou carne.
• Variedade de verduras e legumes: fontes de enzimas, vitaminas e minerais. Consuma-os preferencialmente crus (bem higienizados) ou cozinhe rapidamente no vapor.
• Caso apresente algum sintoma que interfira em sua alimentação (náuseas, vômito, diarreia, obstipação, lesão ou dor na boca), informe seu médico e a equipe de enfermagem.
Recomendações Importantes
1. Você sabe o quanto a Quimioterapia é importante para a sua melhora, por isso, não desista. A confiança na equipe multidisciplinar e nos medicamentos é o primeiro passo para uma boa evolução.
2. Apesar dos efeitos colaterais, tente levar uma vida relativamente normal.
3. Não tome remédios por conta própria, pois alguns interferem na ação dos quimioterápicos. Pergunte ao seu médico sobre as interações medicamentosas.
4. Evite ingestão de bebidas alcoólicas e cigarros.
5. Tome os remédios prescritos pelo seu médico nos horários corretos, pois eles ajudarão a amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia.
6. Beba bastante líquido, principalmente no dia da quimioterapia e nos dias seguintes, pois além de hidratar, os líquidos ajudarão na eliminação do resíduo das drogas por meio da urina.

Lembre-se sempre que a equipe de enfermagem irá atendê-lo (a) no que for preciso, portanto, comunique qualquer sinal/sintoma.